Av. Coronel Otávio Tosta, nº 126 - Centro - GUAIRA - Paraná
(44) 3642-9900
imprensa@guaira.pr.gov.br
Webmail
Memorando Online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS /

Visualizada 399 vezes

Segunda-feira, 16 de Junho de 2014

Guaíra perde Dona Lucila Suarez Arguello

67067_376142715810216_1726698570_nFaleceu ontem, aos 93 anos, por volta das 17 h, Lucila Suarez Arguello, pioneira e cidadã honorária de Guaíra. Dona Lucila,  como é carinhosamente chamada por todos, se destacou ao realizar por décadas a Festa da Virgem de Caacupê, o evento mais antigo da cidade.  A história de fé iniciou ainda no Paraguai, quando a mãe de Dona Lucila, Quitéria Arguilera,  recebeu de um soldado a imagem da Virgem, que havia sido coletada em campo de batalha como suvenir, após o armistício entre Paraguai e Bolívia, em 1935. A pequena imagem é uma relíquia e foi arrancada do peito de um soldado paraguaio morto. Como ato de fé, já que a entrega foi considerada um sinal, uma pequena festa começou a ser realizada no dia 08 de dezembro, dia oficial da Padroeira do Paraguai. Com a imigração da família para o Mato Grosso do Sul, a celebração passou a embalar a comunidade paraguaia que trabalhava na Fazenda Campanário, sede da Companhia Matte Larangeira. Posteriomente, a família Arguello acabou se estabelecendo em Guaíra na década de 1940, uma vez que o vilarejo de Guaíra também era administrado pela Matte Larangeira. Lucila acompanhou de perto o trabalho da mãe, que não media esforços para no dia 08 oferecer comida gratuita para os mais carentes. Com a morte de sua mãe, nos final dos anos 1960, coube a ela continuar a profissão de fé. Sob a direção de Dona Lucila, a festa cresceu e passou a fazer parte do calendário oficial de eventos do município. Tanto que em sua residência, a colônia paraguaia edificou uma capela em homenagem à Santa. A matriarca dos Arguello também construiu um barracão, onde até hoje é possível comprar comidas típicas paraguaias e onde todos os anos é realizado o evento que reúne centenas descendentes de paraguaios, paraguaios e brasileiros. A festa, que já tem 73 anos, ocupa o imaginário dos guairenses mais antigos, pois  dialoga com as origens. Fé, música, gastronomia, caridade e simplicidade são marcas registradas da festa, de dona Lucila, e de uma época que não volta mais. A Vila Velha de Guaíra está de  luto. Sepultamento O corpo de Dona Lucila está sendo velado na Capela de Nossa Senhora de Caacupê, na rua Barão do Rio Branco, ao lado da Casa da Sopa. Ás 15h haverá missa de corpo presente e, após, por volta das 17h, enterro no cemitério municipal. O prefeito Fabian Vendruscolo lamentou a morte da pioneira e decretou (197/2014) luto oficial no município. "A Dona Lucila sempre teve o meu respeito e admiração e simboliza toda uma história. Perdemos um baluarte da cultura guairense", afirmou.   

 Galeria de Fotos

 Outras Notícias

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta-feira - Manhã 07:30 às 12:00 - Tarde 13:30 às 17:00
Av. Coronel Otávio Tosta, nº 126 - Centro - GUAIRA - Paraná
(44) 3642-9900
imprensa@guaira.pr.gov.br
Data da Última Atualização: 26/02/2020 16:47:52