Av. Coronel Otávio Tosta, nº 126 - Centro - GUAIRA - Paraná
(44) 3642-9900
imprensa@guaira.pr.gov.br
Webmail
Memorando Online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS /

Visualizada 1025 vezes

Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2019

Em 2018 houve queda no número de ataques po escorpião em Guaíra


A Secretaria Municipal de Saúde por intermédio do Departamento de Vigilância Sanitária tem intensificado o trabalho nos últimos meses na luta contra o escorpião em Guaíra. O tempo quente desta época do ano é propício para a criação de escorpiões.

Recentemente a Vigilância Sanitária realizou um levantamento para retratar o real cenário referente ao índice de aparecimento dos escorpiões na cidade e os locais mais afetados.

A pesquisa foi realizada nos meses de maio e junho de 2018 pelos agentes de endemias e de saúde. A pesquisa realizada, constatou que os bairros com maior incidência de escorpiões foram: Vila São Francisco 67,03% dos imóveis já foram avistados escorpiões, Vila Velha 47,74%, Santa Clara 28,57%, Vila são Domingos 25,40%, Vila Margarida 20,51%, Jardim Citypar 15,91%, Jardim 7 quedas 12,62% e Bairro São José 10,14%.

Com estas informações a Vigilância Sanitária intensificou ações de conscientização e orientação à população, a fim de prevenir acidentes. Para prevenção basta a população tomar algumas medidas:

  • Remover esconderijos dos quintais (entulhos, lixo, tijolos, telhas, madeiras, folhas, galhos, etc. (usar luva de couro para remover estes objetos);
  • Evitar amontoar materiais encostados no muro ou na casa;
  • Fazer controle de insetos (principalmente baratas);
  • Colocar tela milimétrica nos ralos pias e tanques;
  • Vedar em baixo das portas;
  • Manter berços e camas afastados da parede;
  • Examinar, sapatos, roupas, lençóis, cobertores, e toalhas antes de usar;

Segundo o Coordenador da Vigilância Sanitária, Julio Cesar Juvenal, os escorpiões são animais peçonhentos que podem ocasionar acidentes moderados a graves em animais e seres humanos. "Em 2017 a Secretaria Municipal de Saúde registrou 19 acidentes com escorpiões, em 2018 foram 15 acidentes. Todos os acidentes foram de grau moderado sem nenhuma complicação maior aos pacientes", conta Julio Juvenal.

Em Guaíra as espécies catalogadas até o momento pelo Departamento de Vigilância Sanitária foram, o Tytus trivittatus, Tytus confluens e Tytus paraguayensis. Estas espécies são nativas da região, ou seja, antes de Guaíra existir o escorpião já habitava estas matas, principalmente nas áreas próximas ao Rio Paraná.

Com a construção das casas, estes animais encontraram ambientes favoráveis para a proliferação da espécie, pois muitas vezes nestes imóveis há locais para abrigo (entulhos, madeiras, tijolos, telhas, lixo) e alimentação farta (baratas).

É importante salientar que, o escorpião tem hábitos noturnos, ou seja, geralmente durante o dia ficam escondidos e saem para se alimentar durante a noite. O local preferido é a rede de esgoto onde tem maior facilidade de encontrar seu principal alimento, a barata. Geralmente os escorpiões têm acesso ao interior das casas por meio da rede de esgoto, sendo comum aparecerem no banheiro, dentro de pias e tanques.

A espécie Tytus serrulatus, responsável por acidentes graves e fatais, principalmente em crianças até 6 anos e idosos acima de 60 anos, ainda não foi catalogada pela Vigilância Sanitária, porém não podemos afirmar que a espécie não exista em nosso município, pois em várias cidades próximas a espécie já foi encontrada inclusive fazendo vítimas fatais como os casos de óbito em Cianorte e Assis Chateaubriand.

A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é que em casos de acidentes o paciente deve ser encaminhado imediatamente a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).




 Galeria de Fotos

 Outras Notícias

Horário de Atendimento: Segunda a Sexta-feira - Manhã 07:30 às 12:00 - Tarde 13:30 às 17:00
Av. Coronel Otávio Tosta, nº 126 - Centro - GUAIRA - Paraná
(44) 3642-9900
imprensa@guaira.pr.gov.br
Data da Última Atualização: 17/09/2019 10:18:31